segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Despesa x Custo x Investimento x Desembolso


A distinção entre Despesa, Custo e Investimento gera muitas discussões no mundo corporativo e acadêmico; assim como a diferença entre o evento econômico destes Gastos com o efetivo desembolso (evento financeiro). Este material visa, justamente, elucidar alguns pontos e esclarecer dúvidas.

Gastos: termo bastante abrangente que engloba os esforços arcados pelas Empresas visando à obtenção, uso, fabricação, transformação, comercialização de bens ou serviços mediante a entrega ou promessa de entrega de parte de seu ativo, normalmente representada por dinheiro. Os gastos podem ser classificados como Custo, Despesa ou Investimento.

Custos: são gastos relativos à aquisição de bens ou serviços utilizados na produção de outros bens ou prestação de serviços. Exemplos: salários do pessoal da produção, matéria-prima utilizada na produção, manutenção das máquinas de produção, energia elétrica consumida no parque fabril, combustíveis utilizados nas máquinas, etc.

Despesas: são gastos consumidos, direta ou indiretamente, na obtenção de receitas, como salários, telefone, propaganda, material de expediente, combustível dos veículos dos diretores e representantes, etc. 

Os custos só existem se houver a produção de um bem ou a prestação de um serviço; já as despesas existem independentemente da produção de um bem ou da prestação de um serviço. Do ponto de vista didático, todos os gastos realizados na fabricação do produto, isto é, "dentro da fábrica" são custos. O “resto” é despesa. 

Os custos e as despesas são contabilizados na DRE (Demonstração do Resultado do Exercício) logo após a Receita Líquida. Os Custos são deduzidos da Receita Líquida para compor o Lucro Bruto ou Margem Bruta. A este resultado, são deduzidas as Despesas Operacionais para se obter o Lucro Operacional ou EBITDA (Earnings Before Interests,Taxes, Depreciation and Amortization). 


Os Investimentos também podem ser considerados como gastos, embora estes sejam “ativados”, ou seja, registrados contabilmente no Balanço Patrimonial, no Ativo (geralmente em Estoque ou Imobilizado). 

Assim, qualquer gasto realizado cujo bem é ativado será um investimento. Exemplo: aquisição de móveis, utensílios, veículos, imóveis, estoque de matéria-prima para elaboração, etc.

É importante esclarecer que no Ativo há uma rubrica com a descrição de “Investimentos”. Nesta rubrica são registrados outros tipos de gastos, não diretamente relacionados à atividade operacional da empresa, como a participação acionária em outras empresas. Por exemplo: uma clínica médica adquire ações da Vale do Rio Doce.

Todo o gasto (seja investimento, custo ou despesa) representa um desembolso financeiro imediato ou futuro, correspondente à contraprestação pela aquisição dos bens.

Desembolso é, portanto, o pagamento do bem adquirido ou do serviço prestado. Pode ocorrer antes, durante ou depois da data do seu recebimento ou prestação – este “prazo” geralmente é definido/norteado pelas Políticas da empresa no que tange ao prazo de pagamento de fornecedores.

Exemplos:

Se comprarmos um bem à vista, o desembolso se concretizará no ato da aquisição;

Se comprarmos um bem a prazo, o desembolso se dará depois da aquisição;

Se adiantarmos o dinheiro para posterior recebimento do bem, o desembolso ocorre antes do recebimento deste bem.

5 comentários:

Obrigado por participar.